Search
Search

Gramado, para onde foste?

Quem me acompanha sabe que lamento profundamente a perda de identidade bucólica de Gramado, processo que teve aceleração nos últimos anos. A bela cidade que conheci, pois para lá fui várias vezes com minha família, era a fusão perfeita de lojas com preços para todos os bolsos – na maioria caros – aliado a uma hotelaria de primeira.

Além de restaurantes de todos os tipos e cafeterias charmosas. A imagem da árvore araucária brasileira preponderava e dizia “estou aqui, ainda”.

O fim do fogão a lenha

Era e ainda é uma cidade com muito dinheiro. Prédios tiram lugar dos antigos chalés de madeira. Já a fumaça da chaminé do fogão a lenha e lareira é cada vez mais rara. Mas, como uma dama velha, tinha seu charme porque tinha classe.

No entanto, aos poucos, ela se transformou em um enorme e caríssimo parque de diversões. Um hoteleiro contou que um casal com dois filhos não gasta menos de R$ 5 mil em um fim de semana. Mesmo com gastos comedidos e escolhendo a dedo as diversas opções de divertimento para crianças.

Quantas tortas você come?

Velhos hotéis foram engolidos por novos donos que não mais se contentavam em receber bem, com comida boa e sobretudo cafés da manhã inesquecíveis. Não falo nos cafés coloniais, porque estes oferecem a comida mais cara do mundo.

https://lp.banrisul.com.br/bdg/link/reconstruir-rs.html?utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=patrocinio&utm_campaign=conta_pj_reconstruir&utm_term=visibilidade&utm_content=escala_600x90px

Você entra, vê aquele mundaréu de pães, cucas, bolos, geleias (boa parte industrializadas) e tortas e não sabe o que vai comer primeiro. E tudo é caro.

Então ponha sentido no prato e responda quantas fatias de bolo e pão você consegue comer antes de se enfarar. Divida o preço com a quantidade e verá que tenho razão.

Bom, mas tem a diversão, dirá você. Pode ser – para turistas endinheirados.

Quando o barato é caro

Vejam esse exemplo da vizinha Canela, que emenda o parque de diversões com Gramado. O Skyglass Canela, plataforma de vidro que se debruça sobre um penhasco, lançou uma campanha promocional para venda antecipada de ingressos para os meses de julho e agosto de 2024.

https://cnabrasil.org.br/senar

Os ingressos para acesso à plataforma de vidro são vendidos por “apenas” R$ 99,00. Já o combo completo, com plataforma e outras novidades que custa R$ 200,00,

A vitória da boneca

Eu tenho uma definição para uma cidade turística vendendo um ar colonial sem perder o charme: a zona rural. Quando ela é engolfada pelo cimento e vidro e rodas gigantescas e outros que tais, adeus tia Chica. Virou uma Barbie urbana.

Parceria Banrisul

Banrisul e a Rede GNC Cinemas renovaram a parceria comercial que concede 50% de desconto aos clientes que efetuarem o pagamento do ingresso com os cartões de crédito Banrisul das bandeiras Mastercard e Visa e com o cartão Banricompras. Além desse benefício, os correntistas do Banco terão outra vantagem.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre