Search
Search

Ebenezer Scrooge

Esse nome estranho aparece sempre na época do Natal na TV paga, em filmes inspirados no livro Um Conto de Natal, de Charles Dickens (1812 – 1870. Ebenezer é o personagem principal, ruim como carne de cobra, avarento, trata os empregados com crueldade.

Na noite de Natal, ele tem um pesadelo (posso contar porque a histórias é mais que conhecida) em que ele é atormentado por versões dele mesmo, mostrando como ele era bom no passado e como se tornou cruel, e o futuro terrível que ele teria. Acordou e, bem, aprendeu a lição.

https://www.youtube.com/watch?v=xRNrrcHscJ0&utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=p_blog&utm_campaign=camp_final_ano_2023&utm_content=escala_600x90px

Em suma, o conto fala de redenção. Teria inspirado Walt Disney para criar o Tio Patinhas.

O que tem de Ebenezer Scrooge neste nosso país não é mole. Você provavelmente deve conhecer alguns. Com 62 anos de trabalho e 55 de jornalismo, conheci um monte desses, a quem também chamamos de tocadores de harpa. Observe como se toca esse instrumento, puxando as cordas em direção ao peito, o famoso “vinde a mim”.

Mas a vida não é um conto de Natal. Os Ebenezer Scrooge reais não se redimem. Ao contrário, tornam-se cada vez mais avarentos e cruéis.

https://cnabrasil.org.br/senar

Nasceram tocadores de harpa, têm um DNA dos faraós do Egito, que ordenavam que colocassem nas sepulturas toda sorte de tesouros, ouro, joias, carroças com cavalos preferidos, comida etc para a viagem à vida eterna.

Por isso as múmias, os sarcófagos ricamente ornamentados, máscaras de ouro e pedras preciosas. Segundo a mitologia egípcia, a viagem era feita por Caronte, barqueiro de Hades, que carregava as almas dos recém-mortos sobre as águas do rio Estige e Aqueronte, que dividiam o mundo dos vivos do mundo dos mortos.

Os faraós de hoje fariam de tudo para carregar dinheiro, propriedades para o além. Sabem que não pode, mas esquecem dessa impossibilidade. O Tio Patinhas da Disney é um personagem engraçado, mas Scrooge não é.

Tempo de dançar

Para fazer o encerramento de apresentações de danças de final do ano, a Cadica Danças e Ritmos promoverá o espetáculo “Tempo de Dançar”. Hoje, 19/12, a partir das 20h, no Centro Cultural 25 de Julho, em Porto Alegre.  Mais informações pelo WhatsApp (51) 99674-2922.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre