Search
Search

Uma pequena diferença

Um rapaz do Bom Fim vai pela primeira vez ao Hipódromo do Cristal, em dia de Grande Prêmio. Antes das corridas, vai ao paddock e vê uma cena curiosa, um rabino rezando junto a um cavalo. Vai no balcão de apostas e aposta R$ 10,00 no animal. O cavalo ganha fácil. Feliz, ele volta ao paddock e vê novamente o rabino orando junto a um cavalo que correria no páreo seguinte. Aposta de novo e ganha de novo. Já está com R$ 100,00.

O processo se repete em todos os páreos, e o rapaz vai acumulando ganho em cima de ganho, e sempre com o mesmo rabino orando ao lado do futuro vencedor. Já com milhares de reais no bolso, confere se o rabino também reza para um na disputa do GP. Sim, ele está lá. Joga tudo que conseguiu nele. Logo depois da largada, o cavalo em que apostou cai, quebra a perna e, mais tarde, teve que ser sacrificado.

Estonteado e infeliz, o rapaz procura o rabino e pede uma explicação, como é que em todos os páreos menos no decisivo sua reza falhou? O rabino sacode a cabeça.

O mal dos jovens como você é não saber a diferença entra uma berakha – oração que se abençoa alguém – e uma kaddish – a oração para os mortos.

(Da revista El Djudió)

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre