Search
Search

Rumo à perdição

“…já vi artistas da última Flor do Lácio deixarem passar jacarés de seis metros”

Esse mundo está tão maluco que até o corretor da Microsoft está se metendo de pato a ganso, alterando o sentido das palavras, abreviando nomes e o diabo a quatro. Escrevi reciclável e saiu reclinável, escrevi Ane e saiu Ana, escrevi Mariana e o idiota corrigiu para Maria. O mundo já era dos nerds e suas complicações, tudo é feito para complicar e nunca para simplificar. Agora estamos nas mãos desse cretino insensível e burro chamado corretor de texto.

Vocês civis não sabem a bronca que é a revisão de textos de jornal. Não adianta quem escreveu revisar, ninguém é revisor de si mesmo. Revisão é uma ciência e não é só porque você está em algum curso de Letras ou algo assemelhado que sabe revisar. Já vi artistas da última Flor do Lácio deixarem passar jacarés de seis metros.

E não esqueçam que revisor só arruma a grafia, concordância etc. Não pode alterar texto nem o sentido da frase. Só que esses corretores da Microsoft ou sei eu de quem mais fazem até isso.

 

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre