Search
Search

Os coitadinhos

  A toda hora, ouvimos gente criminosa dizendo que não quis matar a vítima ou que não pensou em tirar a vida de alguém, que tudo deu errado. E há defensores deles dizendo que a culpa é do sistema. Também há vozes ilustres justificando até o terrorismo, que ele está aí porque alguma potência ocidental fez alguma trapalhada e deu no que deu.

  O tabloide alternativo e humorístico O Pasquim entrevistou aí por 1970 o famoso malandro carioca Madame Satã, malandro do tempo da navalha ligeira e afiada. Ele ficou famoso na Lapa por ter duelado e matado um adversário com um tiro, então a pergunta inicial foi nessa direção.

     – Como foi que você matou o cara?

  E Madame Satã:

     – Um momento, um momento! Eu não matei, eu só fiz o furo. Quem matou foi Deus!

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre