Search
Search

Os bons samaritanos

Levantamento do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), feito a pedido da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), mostrou que cerca de 10,4 mil jornalistas foram demitidos em 2023. Em comparação aos mais de 9,5 mil profissionais contratados.

Aqueles que não cuidam de si

O jornalista é alguém que vive defendendo as causas dos outros. Mas não consegue defender a sua. Por isso é uma profissão mal paga, tirando as exceções de sempre.

https://www.veloe.com.br/banrisul?utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=p_blog&utm_campaign=tag_banrisul&utm_content=escala_600x90px

É como jogador de futebol, apenas um pequeno percentual ganha altos salários. O grosso passa a vida matando cachorro a grito.

Mosca na sopa

Permitam-me colocar uma mosca na sopa do TRE, que aprovou regras contra manipulação digital nas eleições. Se profissionais da área conseguem até entrar em sólidos e ultraprotegidos sistemas de grandes empresas e instituições, eles podem burlar essas regras também.

https://cnabrasil.org.br/senar

Dá trabalho. Ou não.

A moda usar barba, a qual aderi, tem origem que varia de pessoa para pessoa, de acordo com a faixa etária. Para os jovens, usá-la é fashion, é bonito.

Parte cuida dela muito bem, com ou sem visita ao barbeiro. Parte deixa a Deus dará.

www.brde.com.br

Já os idosos a deixam crescer porque passaram a vida toda fazendo barba com lâmina de barbear ou barbeador elétrico todo santo dia, que é meu caso. Houve tempo em que as mulheres diziam que a menstruação é mais chata. Mas modestamente respondo que é apenas uma vez por mês. De qualquer forma, não dá para misturar mamão com bergamota.

Nada é grátis

Posso afiançar que cuidar da barba exige trabalho. Não é só deixar crescer e pronto. Tem que apará-la também, que é chato e exige visita ao barbeiro.

O que os homens gastaram toda a vida com creme de barbear, gillette, loção após barba, troca de barbeador porque eles têm vida curta, é de longe mais caro e igualmente chato.

Em resumo, sempre tem o outro lado. Não tem barba grátis.

A divisão das barbas

Algumas são como florestas escuras, outras parecem o cerrado do Brasil central ou lavouras recém-colhidas. Tipo resteva de soja, ou solo preparado para o plantio direto.

Abelhas premiadas

Roberto Carlos Machado, produtor da Apiário Amanhã, de São Sebastião do Caí (RS), é o vencedor do prêmio nacional da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) de 2023 na cadeia de apicultura. A ATeG é o programa de Assistência Técnica e Gerencial do Senar-RS. Nele, produtores exploram novas ferramentas que fazem o negócio crescer.

A premiação ocorreu na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS). Segundo a instituição, o apicultor obteve ganhos produtivos, econômicos e sociais que evidenciam o negócio como um case de sucesso e de inspiração para outros produtores rurais.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre