Search
Search

Onde andarão?

  Onde andarão os defensores da derrubada do Muro da Mauá em Porto Alegre, de ontem e de hoje, que sempre sustentavam a tese estapafúrdia de que era remotíssima ou até inexistente uma nova enchente como a de 1941? Onde andam os que sustentavam que os empreendedores da revitalização do Cais Mauá não derrubavam o Muro para elitizar o acesso ao complexo quando pronto, separando “pobres” e “ricos”?
  Como este é um país de desmemoriados e a cultura histórica cabe num dedal, pouquíssimos sabem que o Muro, a avenida que antes se chamava Castelo Branco, as casas de bombas ao longo dela foram feitos graças a um estudo de um grupo de técnicos alemães que aqui estiveram, em 1967.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre