Search
Search

O valentão de Cambará 

O Rio Caí pode não ser o que despeja maior volume de água que acaba no Guaíba, e tem nascente nos Campos de Cima da Serra. Dá à luz ou à água mais precisamente em Câmara do Sul e é batizado como Arroio de Santa Cruz.

Então ele desce serpenteando e, quando atravessa a BR-116, é rebatizado Caí, que, em tupi guarani tem várias traduções. Uma delas é pedra grande. Atravessa todo o Vale do Caí e, por conta da água que recebe ao longo do curso, causa enchentes periódicas em cidades como São Sebastião do Caí e Montenegro. 

Nos anos 1950, adjunto do  Chefe da Casa Civil do Governo do Estado tinha, entre outras funções, a de percorrer as cidades ao longo deste rio para levantar os estragos em caso de eventos climáticos. Como aa estradas eram precárias e a telefonia quase inexistente e difícil, o relatório era entregue para o governador por meio de telegrama da Western, muito caro. A ordem era economizar palavras. 

Durante o governo Ildo Meneghetti, um deles, de nome Caio, não conseguia agradar o chefe, que exigia textos cada vez menores. Então, ele ficou exasperado e assim resumiu os estragos da enchente em Montenegro.

    CAIS CAÍ CAIU ASS CAIO

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre