Search
Search

O furo de Deus

Famoso por ser malandro da velha guarda do Rio de Janeiro dos anos 1950 e até filme inspirou, Madame Satã, certa vez, duelou com um desafeto embaixo dos arcos da Lapa. Duelo como nos filmes de faroeste. Postaram-se a 20 ou 30 metros de distância e cada um sacou o trezoitão.

Satã levou a melhor, tinha melhor pontaria. Cada vez que perguntavam para ele como foi que ele matou o inimigo, ele abria os braços.

– Peraí! Eu só fiz o furo. Quem matou foi Deus.  

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre