Search
Search

Mais baixo que barriga de cobra

Talvez seja por estar tanto tempo afastado da programação das TVs abertas, mas sinto que estou em outro planeta ao ver programas de auditório e novelas entre um boletim e outro sobre a enchente, especialmente da Globo. Se estou na Terra, me belisquem.

Como a Globo pode se rebaixar tanto? Como pode ela achar que todo mundo faz parte dos que curtem abominações estéticas e comportamentais?

www.brde.com.br

Para começar, não há mais boas histórias. Apenas um amontoado de clichês e longas cenas em que os personagens ficam olhando um para o outro.

Houve época em que a Globo se orgulhava das suas séries e novelas. No tempo em que o Brasil inteiro parava para ver O Bem Amado.

Diziam os diretores da emissora que, se a imagem tivesse problema e um slide caísse para informar que em seguida ela voltaria, os telespectadores ficavam minutos sem trocar de canal. Mas isso foi no tempo em que o doutor Roberto Marinho era vivo. 

Com a HD as imperfeições ficam salientes, as falhas de produção são gigantescas. Isso jamais aconteceria na Globo que não volta mais. Ok, os tempos mudam, o culto ao corpo é uma coisa incrível, mas não precisavam fazer plásticas mostrando lábios e bundas com quilos de silicone.

https://cnabrasil.org.br/senar

E sobram cenas internas, em ambientes fechados. As exteriores, como passagens, ruas e cidades, fugiram. Assim como no cinema, TV também deveria ser imagem.

Do jeito como são produzidas, você entende tudo com os olhos fechados, porque há pouquíssimos cenários diferenciados. Só diálogo, diálogo e monólogo.

Sonhos, nada mais

Um dos dogmas dos programas de auditório e das novelas é mostrar produtos e serviços que o pobre jamais terá. Me engana que eu gosto.

Restos da enchente

Refinanciamento

Banrisul anunciou que os servidores municipais clientes do Banco poderão refinanciar as próximas quatro parcelas de empréstimos consignados, parcelando-as em até 36 meses. O primeiro vencimento se iniciará em 120 dias.

A repactuação das parcelas dos contratos em andamento não é automática e depende da adesão das prefeituras. Isto é, a gestão municipal à qual o servidor é vinculado deverá aderir à iniciativa, contatando a gerência local do Banrisul.

Vivendo e aprendendo 

Como escrevo com o celular, ontem me aconteceu algo inédito: tive cãibras no polegar.

Feliz aniversário

A jornalista Enir Grigol foi surpreendida, nesta segunda-feira, com uma festa surpresa em razão do aniversário comemorado neste domingo. Enir também comemora a marca de 25 anos na Fiergs. Parte da equipe está atuando provisoriamente em um espaço cedido pelo clube Leopoldina Juvenil. Até que seja possível retornar à sede na Assis Brasil.

Foto: Caren Mello

Arremesso de cabeça

No quadro Dança com os Famosos é uma constante dos casais jogarem a cabeça para trás com violência, no desenrolar da apresentação. Vi um um rapaz que exagerou tanto que foi um milagre que a cabeça não saísse rolando. Um dia ele consegue.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre