Search
Search

Cronômetro zerado

Como naqueles filmes em que, no último segundo, conseguem interromper a regressiva da bomba-relógio. A julgar pelos votos dos ministros do STF, vai ser difícil, para não dizer impossível, à Câmara dos Deputados tocar o processo de impeachment este ano e mais difícil ainda que ele se concretize, já que o Senado pode anular a decisão da Câmara dos Deputados. Vale lembrar que o Senado representa os Estados e a Câmara representa a Nação.

Estou começando a achar que Dilma não vai sofrer impeachment, mas com uma ressalva: a partir do final de janeiro, se tanto, o desemprego e a recessão vão sacudir este país. Com a decisão do STF de ontem, tudo vai recomeçar. Mas ainda não sabemos a intensidade do furacão. Em resumo, os pró e os contras não conseguiram botar gente suficiente na rua para pintar um clima.

De qualquer forma, vai ser ruim para a Dilma e para o PT. O desgaste se aprofundará logo adiante. Desse pepino Michel Temer está livre. Ou não.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre