Search
Search

Como era verde meu dólar

 Desde sempre, tudo na vida é câmbio. Desde as mudanças de vida, os tais novos caminhos, como se muda de posição várias vezes quando dorme, e também troca de parceira(o). Até nos carros e aviões a hélice existe câmbio. Neste caso, você ou a caixa automática do seu automóvel precisam cambiar de marcha para ganhar ou perder velocidade. Os aviões com motor a pistão ou turboélice também usam uma “marcha” reduzida, o passo do hélice, para decolar e aterrissar.

  Mas é no câmbio de moedas que a coisa engrossa para o bem ou para o mal. Se você fosse pagar uma dívida de US$ 10 milhões no final do ano passado, teria que desembolsar em torno de R$ 27 milhões para honrar o compromisso. Mas se fosse agora, a conta aumentaria para quase R$ 40 milhões.

  Não fique triste. Pense grande. Se em vez de pagar você tivesse a receber os mesmos US$ 10 milhões, em 2014 sua conta engordaria em R$ 27 milhões; hoje, seu ganho subiria para cerca de R$ 38 milhões. E sem cambiar de investimento, sem fazer absolutamente nada. Dormiu rico e acordou milionário ou vice-versa.

  Entre as exceções, está o câmbio do Presidente da República. Aí a decisão de melhorar ou piorar foi sua.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre