Search
Search

Bala na cara

O trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro volta a ser conjecturado pelo governo. O projeto é orçado – provisoriamente – em R$ 60 bilhões. Enquanto o trem não vem, a bala vai mesmo para a cara dos cariocas.

https://prefeitura.poa.br/iptu

Já não se fala mais em globalização e ser contra é cono ser contra a chuva.  O Japão não planta café, mas fabrica coadores de ótima reputação. Mesma coisa da suíça Nestlé, país que nem conhece um pé de café. Mas domina o mercado mundial do produto.

A Fiergs e os juros

A continuidade no processo de queda de inflação no Brasil, o enfraquecimento da atividade econômica em setores mais sensíveis às taxas de juros e a desaceleração na geração de empregos formais, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), contribuíram para a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que reduziu a taxa de juros em 0,5 ponto percentual, passando a 11,25%. A avaliação é da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), ao analisar o resultado da reunião do Copom, nesta quarta-feira (31).

https://www.veloe.com.br/banrisul?utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=p_blog&utm_campaign=tag_banrisul&utm_content=escala_600x90px

Parceria

O Hospital Moinhos de Vento assinou um acordo de cooperação com o Fundo do Amanhã, instituição que desenvolve projetos de assistência a alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Um país que não existe mais

Nota de ontem sobre a inanição do Legislativo reuniu uma série de leitores a concordar com a avaliação deste colunista. Vai longe o tempo em que, no Senado, Jarbas Passarinho (Arena) e Paulo Brossard (MDB) terçavam as armas da oratória, dava gosto de ouvir.

https://cnabrasil.org.br/senar

Aqui mesmo, na Assembleia, ocorriam debates memoráveis entre os deputados Lélio Souza (MDB) e Hugo Mardini (PDS), que levava gente a assistir a refrega. Nem por isso havia ódio a posteriori. Era outro país, outros os políticos.

Rumo ao brejo

Pequenas cidades do interior gaúcho convivem com a guerra entre as duas principais facções que aterrorizam o Estado. Em alguns lugares, inclusive, há toque de recolher. Empresários foram expulsos de municípios. Resultado de ações como perseguição aos filhos na saída da escola, disparos contra a residência ou terem estabelecimentos comerciais depredados. Feia a coisa.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre