Search
Search

A ilha

   Só me faltam 44 milhões e 991,5 euros para comprar uma ilha grega que o governo grego colocou à venda no Mar Jônico, a 4 quilômetros de Ítaca. Só tenho o equivalente a 500 euros. Tem penhascos impressionantes, portos naturais, cavernas marinhas, água azul turquesa. Para dizer a verdade, faz falta mais verde. Aceito propostas de outros governos ou da corretora Private Islands, mas tem que ser ilha. Dou os 500 euros de entrada e o resto a gente conversa. Só exijo que barrem fiscais, políticos – e jornalistas.

   Para fugir desse hospício em que se transformou o mundo, até pensei em ser faroleiro no Farol da Solidão, no Sul do RS. Mas o cargo está ocupado. Então vi essa ilha grega, mas meu amigo Davi Castiel Menda, da Revista El Djudió, alertou-me que o governo do tal de Tsipras pode me tomar a ilha de volta mesmo depois do negócio fechado. Que coisa.

   De repente volto mesmo a São Vendelino e acho alguma ilhota no Arroio Forromeco. Já tive uma quando criança, cheia de pitangueiras, com 3mX3m. Era o bastante para mim, meu pequeno paraíso dentro do Pequeno Paraíso, como é o slogan do município.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

Deixe sua opinião

Publicidade

Publicidade

espaço livre